Crítica | Viver Duas Vezes – Filme da Netflix é sem dúvida um dos MELHORES do ano!

Crítica | Viver Duas Vezes – Filme da Netflix é sem dúvida um dos MELHORES do ano!

Voltar
Crítica | Viver Duas Vezes – Filme da Netflix é sem dúvida um dos MELHORES do ano!

Semanalmente estreiam dezenas de produções nas plataformas de streaming, e, por vezes, algumas joias se perdem pelo caminho por conta da grande demanda de longas e séries. É o caso de ‘Viver Duas Vezes’, um filme espanhol bem dramático e cômico que chegou à Netflix em fins de janeiro de 2020 e já é, sem dúvida, um dos melhores filmes do ano. 

Tudo começa com o Sr. Emilio (Oscar Martínez), um professor universitário de Matemática que sempre foi muito estudioso mas que, de repente, começa a ter os primeiros sintomas do Alzheimer. Com medo de esquecer tudo, Emilio decide ir atrás do primeiro amor de sua vida, Margarita (Isabel Requena), e, para isso, contará com a ajuda de sua filha, Julia (Inma Cuesta), que, frustrada, trabalha com representação de remédios para médicos; o marido dela, Felipe (Nacho López), que está desempregado mas “trabalha” como coaching e perturba todo mundo com sua positividade; e a filha do casal, Blanca (Mafalda Carbonell), uma garota de 11 anos manca e totalmente ligada no celular.

Com muita naturalidade, o entrosamento do elenco é tão afinado, que ninguém ali passa a sensação de estar atuando. Todos os personagens têm muito carisma – cada um a seu modo – e são pessoas imperfeitas tentando serem perfeitos. Conseguir esse nível de afinidade entre atores de diferentes gerações não é uma tarefa fácil, mas que neste filme não pareceu apresentar nenhuma dificuldade. Destaque maior para o par avô e neta – Oscar Martínez e Mafalda Carbonell – cujas alfinetadas são tão agridoce, que faz a gente gritar de incredulidade e constrangimento. 

Envie uma Mensagem

Um email será enviado para o proprietário

Entre em Contato

Redes Sociais